domingo, 31 de janeiro de 2016

A CAPOEIRA ESTÁ RETORNANDO

A garotada está cobrando. Vandim avisou que a retomada seria em fevereiro e o professor Víctor marcou a data: será no dia 10, quarta-feira.

Veja essas fotos de arquivo.
O projeto é promovido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Esportes.

Um responsável deverá acompanhar o aluno numa reunião rápida que acontecerá antes da aula inaugural.

Vamos divulgar!

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

COMO TEMÍAMOS, ACONTECEU.

Em matéria anterior externamos aqui a nossa preocupação, acompanhados por muitos da comunidade, em relação ao processo de preenchimento de vagas para professores na nossa Escola Estadual Pedro Vicente de Freitas, após a decisão do STF pela ilegalidade do tal famigerada LC 100.

Estivemos hoje na Escola e era visível o ar de velório naquela "Casa" onde geralmente há muita alegria. Muitos novos professores concursados se apresentando e uma forte tensão em torno do resultado final. Ele veio e foi triste.Perdemos bons professores com 10, 15 e 20 anos  de amor e dedicação ao trabalho que faziam.

Não temos todos os nomes que serão afastados do quadro docente, mas lamentamos a saída de Jaciara, Simone, e Andréa, nessa ordem, da esquerda para a direita da foto abaixo.


Também perdemos a queridíssima professora Daniela.
A orientadora Edmília, de vestido estampado, que incorporou Belisário em sua vida.
A professora Ivânia preferiu não concorrer, assim também deixa em definitivo a Pedro Vicente, depois de mais de 20 anos. Também saem as professoras  Poliana e Rosilene.

Só nos resta lamentar muito, cumprimentar essas pessoas, pelo belo trabalho que fizeram e por isso eram muito queridas pelos alunos de hoje e de ontem, e finalmente, esperar que elas sejam recompensadas por isso, na nova trajetória de vida que forem percorrer. 

SEJAM FELIZES!!!


Quanto às "serviçais", nenhum trauma houve. Todas permaneceram e ainda foram admitidas mais 3 novas pessoas.

E VAMOS FECHANDO MAIS UMA SEMANA

Uma inocente criança sentadinha numa cadeira?
Apenas segurando um barbante?
A maldade está do outro lado da linha: uma peneira para pegar passarinho.
Corre vô, que eu peguei!
De fato, um canarinho foi pego. Na hora de levantar a peneira ele fugiu. Tudo bem. Iria ser solto mesmo. Você já fez muito essa maldade, só que o pobrezinho ia pra gaiola, se fosse canário ou coleirinho. Bem-te-vi, sabiá, rolinha, sanhaço... iam pra frigideira. Você já foi um tipo perverso.
Apenas com Léo, uma ida na Cachoeira de Belisário, que fica na saída do distrito. 
O acesso é muito ruim. Vamos parar por aqui, sem chegar até a cachoeira. 
Naquele dia da cheia isso aqui estava com uma baita corredeira.Olha os vestígios presos nos galhos!
A educada criança faz uma saudação aos leitores.
Quando seu pai chegar, juro que vamos entrar nessa grota, para nadar no lago e chegar no pé da cachoeira.
Capiau da roça.
Se deixar, as férias se passam na frente do zap zap e dos joguinhos.
Todos pro quintal!
Além da tradicional gangorra...
... tem o parque aquático da vovó.
Com um sabão espalhado, fica mais desafiante.
Dinho e Juan estão juntos.
Vovô também tenta.
Tem vídeo cacetada.
Rebocado dá mais velocidade.
Agora o trenzinho.
Em dois dias a guarda retorna para os pais. Se eles exigirem exame de corpo de delito, Léo vai apresentar muitas ocorrências.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

ALGUMAS AMENIDADES COM OS NETOS

Algumas coisas aconteceram durante a semana, e nada falamos sobre elas. Um churrasco com Wolninho, onde essa rede fez sucesso...
Maria Clara entrou na farra...
Mas rede boa mesmo tem de ter a presença da vovó.
Também passou batido essa partida de futebol. Leleco, de camisa preta,  sempre atento à todas as jogadas.
Não perde um lance sequer. Sempre de olho no lance.
Teve passeio em Muriaé.
Dava pena ver os bichinhos sofrendo com o calor. A cidade ontem teve a maior temperatura de todo o Estado.
Nem precisa de almoço. A moçada da cidade já estava com saudades de um hamburguer. O  BOB'S foi a opção.
Enquanto vovó faz umas compras, aqui no ar condicionado é melhor. Lá fora o bicho tá pegando.
Voltando pra casa.
E aqui chegando, uma surpresa:
Dois filhotes dessa especie rara de pássaro tinham caído do ninho. Trata-se de Passer, de alto valor no comércio ilegal de aves. É  um gênero da família Passeridae, também conhecido como Pardal. Você já ouviu falar dele?
Até um veterinário veio tentar salvá-lo, alimentando-o com água de fubá.
Outra coisa que agradou. Ir na casa dos Toscano comprar ovo de codorna.
E conhecer a minúscula abelha jequeti, que não dá ferroadas. O seu mel pode ser dado até para bebês, e assim tem um alto valor de mercado.
E a luta para salvar os filhotes continua.
Mas foi em vão. Eles foram a óbito. 
Luisa pediu um enterro digno para eles. 
Observe como Lu está inconsolável.
E vamos cantar com Danilo Venturine:

E lá se vai
Mais um dia

E basta contar compasso
E basta contar consigo
Que a chama não tem pavio
De tudo se faz canção
E o coração na curva
De um rio, rio, rio, rio, rio

E lá se vai
Mais um dia

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

FALANDO DA ESTRADA


Esse é um tema corrente por aqui. Quem reside em distrito rural, servido por estrada de terra, adota esse assunto como crucial, nos tempos de chuva.

Depois de alguns dias de interdição da estrada para Itamuri, principalmente nos pontos de grande aclive, ouvi reclamações hoje quanto ao grande tamanho das pedras que estão sendo colocadas nesses pontos.

Procurei o vereador Wolninho para saber sobre o que está acontecendo e dele ouvi que manutenção em estrada de piso de terra, em local de serra é um grande desafio pra qualquer um. As pessoas que trabalham pra sanar ou amenizar o problema, estão fazendo isso já há muito anos e assim têm pleno conhecimento do serviço. Não há material disponível na região, que possa dar sustentabilidade ao piso. O cascalho é leve e é deslocado facilmente para a base dos morros quando a chuva cai permanentemente. Colocar entulho também não resolve, além de cortar pneus do carro.

Dessa forma esse pessoal têm visto ser necessário a colocação de pedras maiores procurando fazer uma base mais resistente, nas subidas. Mas também, explicou Wolninho, que o serviço está em andamento. As pessoas devem aguardar a lâmina passar, para deslocar as pedras de grande porte, que ainda serão quebradas. 

Vamos observando e fazendo críticas construtivas, na expectativa de que a gente consiga uma solução que garanta o tráfego 365 dias por ano. Se aparecer alguém nas próximas eleições falando que vai trazer o asfalto, não vai ter a minha confiança nem o meu voto. O bom senso nos mostra que isso não tem viabilidade a curto prazo. Não me engana porque eu não gosto.