quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

NOSSO ÚLTIMO ENCONTRO EM 2015

Foi muito legal ter  esse relacionamento tão próximo com vocês, durante 2015. Choramos juntos pelas dolorosas perdas e juntos nos alegramos com conquistas. Curtimos muitas coisas interessantes da nossa “terrinha” e protestamos contra algumas poucas desagradáveis. Afinal, foram 593 postagens no decorrer do ano.

A Cavalgada de Belisário bateu novo recorde; cerca de mil cavalos participaram este ano. A FABEL  foi sucesso absoluto, o concurso de Miss Vovó, idealizado e patrocinado por D. Nina Campos, também foi sucesso. Da mesma forma a Noite Sertaneja, promovida pelo GAB, com músicos prata da casa.

A crise hídrica que afetou o sudeste chegou até nós. O DEMSUR fez obras e procurou suprir com caminhões pipa.

A nova diretoria do GAB assumiu a gestão do prédio, com a ida de D. Nina para Muriaé. A VIVO instalou uma torre no distrito, fazendo a cobertura também  da zona rural. A estrada para Itamuri foi melhorada em parte, com abertura e cascalhamento da pista, recebemos placas de sinalização.

Levei vocês em todas as minhas viagens. Estivemos em Lambari, São Paulo, por mais de uma vez, Carangola, Rio de Janeiro, Salvador, por várias vezes, Juiz de Fora, Foz do Iguaçu. Juntos nós fomos, por duas vezes em Barbacena, para assistir o Grupo Ponto de Partida. Você foi conosco em Conselheiro Lafaiete, em setembro, para o casamento de José Simão.

Em outubro tivemos o OKTOBEERLISARIOFEST. Foi sucesso total.

Em novembro chegaram as chuvas, tão esperadas por todos. Entramos dezembro com elas. Nascentes voltaram a produzir água, o Rio Fumaça saiu do seu leito. Pastos verdes... Alegria geral.

Compartilhamos a alegria pela formatura da turminha da Escola Municipal, formatura da turma do ensino médio e do projeto Olhando Para o Futuro, além da turma da capoeira.


Levamos você para passar o Natal em BH, passeamos pela Feira Hippie, conhecemos juntos Varginha e chegamos em São Paulo.  Vocês vão ver Léo  Show e a queima de fogos patrocinada pela Família Balbino e eu vou perder esses shows.

Muitas outras boas coisas teremos em 2016 e compartilharemos com você:

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

DE BH PARA SP

Na segunda saímos da casa dos amigos Gerson e Luíza com destino a SP. Na verdade fizemos uma horinha no shopping. É que faríamos uma escala em Varginha, no Sul de Minas, e não queríamos chegar  lá antes das 17 horas. 

Pretendíamos também fazer duas matérias, registrando curiosidades dos trechos BH- Varginha e Varginha - SP, mas perdemos provisoriamente as fotos. A bateria da câmera melhor acabou e o carregador não veio. Não tem como descarregar. Vamos nos contentar com as que tiramos na segunda máquina e fazer uma matéria só.

Com isso você não viu nada da viagem. Já chegamos em Varginha, que fica próxima da Rodovia Fernão Dias, exatamente no meio do caminho de BH - SP. Paramos aqui para ver uns amigos.
Aí estão eles: Odilon Guimarães e Beth. Ela é  Bioquímica, formada na UFJ F e tem uma farmácia de manipulação na cidade. Ele é pai de Priscila, namorada de Clebinho. Se você jogar o seu nome no Google, mais "preparador físico" vai ter uma infinidade de informações sobre ele, que foi preparador físico do Atlético, do Cruzeiro, da seleção brasileira, de outros clubes brasileiros e e outros países como Japão, Arábia Saudita, Qatar...
Veja também um belo projeto social que ele criou na vizinha Carmo da cachoeira, divulgado na época pelo Jornal Nacional. 

http://jornalnacional.globo.com/Telejornais/JN/0,,MUL554224-10406,00-EM+MINAS+MUNICIPIO+DE+CARMO+DA+CACHOEIRA+DA+A+DESEMPREGADOS+UM+TRATAMENTO+S.html
Petiscos, um ótimo papo, um ótimo jantar, minha cerveja com Coca Cola, na proporção de meio a meio, e  dormimos cedo. A maratona de Natal foi pesada lá em BH.
Para aqueles que me gozam por isso, Odilon me revelou que o técnico Ênio Andrade também só bebia cerveja assim. Como se vê, é coisa de vencedor.
Pela manhã tomamos o rumo de SP, mas antes fomos conhecer o centro de Varginha. A cidade tem mais de 131 mil habitantes e   ocupa a 15ª posição em termos de arrecadação, no Estado de Minas.  Em 2011 VEJA a colocou na 7ª posição na relação das melhores cidades do Brasil para se viver e investir. A cidade é um dos principais centros de comércio e produção de café do Brasil e do mundo, e é referência na produção cafés de alta qualidade.
Varginha tornou-se conhecida internacionalmente, na década de 90, pelo suposto aparecimento de extra-terrestre, ou o ET de Varginha. Vamos tentar registrar. Onde tem alguma referência a isso?
Vamos contornar a praça para ver.
Tá aí o bicho! Muito feio. Essa invenção foi ótima pra cidade. Temos de inventar algo semelhante pra Belisário.
Já deixamos a cidade.
O Rio Verde vai para a Represa de Furnas, aqui pertinho.
Eu adoro ver a riqueza agrícola do Sul de Minas. O tempo está muito chuvoso, o que embaça as fotos.
É pela Fernão Dias direto. A estrada é perigosa em alguns pontos sinuosos e atravessa várias serras. Com chuva fica ainda mais perigosa.
Já estamos no Estado de São Paulo. Estamos chegando.
As cidades de SP são grandes.
Região do Cantareira. Super florestada.
São Paulo a vista. Muita chuva.
A ponte estaiada é a nossa referência como chegada na capital. Fica  na Marginal Tietê.
Aqui o apê de Bia e Tiago, defronte a essa super central de coletas dos Correios, aquela empresa contra a qual tenho mil reservas.
Depois falamos mais.

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

REVEILLON EMBELISARIO. ÚLTIMA CHAMADA.


Onde dormir:
1. Pousada do  GAB: Maiores informações com Mateus Lucas Balbino, na Farmácia Balbino (32) 3711 1050 / 99932 5557 (WhatsApp) e Facebook. - http://embelisariomg.blogspot.com.br/2015/12/venha-receber-2016-em-belisario.html

2.  Pousada Pena & Silva - (32) 3711 1051

 

VISITANDO A FEIRA HIPPIE.

O nome foi mantido, mesmo hippie ser uma espécie em extinção. Na verdade é uma feira de artesanato de enormes proporções. Funciona em uma das pistas fechadas, de vários quarteirões da Av. Afonso Pena, no centro de BH.
Preciso ficar de olho nas três. Elas estão que nem pinto no lixo.
Começam pela área de couros.
A fachada do prédio do Conservatório de Música eu já mostrei, de dia e de noite. Agora encoberta pelas barracas.
Agora bijuterias.
Quadros...
No centro tem um corredor maior, mas entre as barracas é difícil de passar e mesmo de ver as coisas.
Valorizo muito esses artistas de rua.
Sempre dou a minha contribuição.
Ninguém passa fome aqui.
Até carajé para os baianos.
Vá vendo os recheios aí.
É isso aí. Cabe à criança decidir quando vai começar a torcer pelo Galo.
My God! Minha mulher sumiu!
Achei!!!
Tem roupas para o reveillon.
Isso me chamou a atenção. Sempre penso no comerciante estabelecido, que sofre com a concorrência desleal de quem não paga empregado, aluguel, impostos... Aqui as lojas também se ajustam à realidade e, no domingo, também faturam com a feira.
Tirei essa foto com meus amigos escritores Carlos Drummond de Andrade e o juizforano, carioca, belorizontino Pedro Nava. 
Minha resistência masculina se esgotou, a certa altura. Deixei as mulheres e casquei fora. Retornei pelas ruas de cima, pra ficar longe dessa muvuca.
Daqui a alguns dias minha mulher aparece de volta.

domingo, 27 de dezembro de 2015

VAMOS ALI NA ESQUINA

Uma roupinha melhor para sair na noite da capital.
A Avenida Afonso Pena está bem colorida.
Tomamos a direção do tradicional bairro de Santa Tereza. Mais especificamente, no Bar do Museu Clube da Esquina. É gostoso rodar por essas ruas que tanto ouviram, na década de 60,  uma turminha de jovens que impactariam muito a nossa MPB.
Vejam um resuminho sobre isso:
"Clube da Esquina foi um movimento musical brasileiro surgido no início da década de 60 em Belo Horizonte, onde jovens músicos começaram a se reunir, na capital mineira, com o seu som, que  se fundia com as inovações trazidas pela Bossa Nova a elementos do jazz, rock–principalmente The Beatles – e música folclórica dos negros mineiros, tornando-se referência de qualidade na MPB.
Clube da Esquina surgiu da grande amizade entre Milton Nascimento e os irmãos Borges (Marilton, Márcio e Lô), no bairro Santa Tereza – BH, em 1963, depois que Milton chegou à capital para estudar e trabalhar, vindo de Três Pontas." (https://pt.wikipedia.org/wiki/Clube_da_Esquina).
Conseguimos reservar uma das últimas mesas e chegamos cedo.
Os amigos Gérson e Luiza...
... e o sobrinho Guilherme, que sempre nos acompanha aqui em BH, onde ele mora. Gui também é músico.
Essa é a ilustração do álbum de Milton e Lô Borges, CLUBE DA ESQUINA. É uma foto de Milton criança, em Três Pontas - MG, para onde se mudou, vindo do Rio de Janeiro, bem novinho, após ter sido adotado por uma professora de música. 
Fomos assistir o show de Bárbara Barcellos, essa mocinha, de 22 anos, que interpreta muitíssimo bem Milton e sua turma do Clube da Esquina, além de algumas canções de Tom Jobim. Excelente também o tecladista, Renato Borges.
BH ficou famosa também pelas comidas de boteco. Esse é o FILÉ TREM AZUL, com molho de queijo e maracujá. 

Cante com Elis a música de Lô Borges:

Coisas que a gente se esquece de dizer
Frases que o vento vem às vezes me lembrar
Coisas que ficaram muito tempo por dizer
Na canção do vento não se cansam de voar

Você pega o trem azul, o Sol na cabeça
O Sol pega o trem azul, você na cabeça
Um sol na cabeça
Aí está a famosa esquina de Santa Tereza. Essas fotos são do Museu Clube da Esquina,  cortesia do TripAdvisor 
                 
Não pudemos visitar o museu, que estava fechado. Essa foto também  é do site deles.
               


Uma belíssima noite.