domingo, 31 de maio de 2015

MUDAR PODE, MAS NÃO MUITO.

Fiz referência essa semana  a duas mulheres na matéria sobre a homenagem às mães, na Escola Estadual, destacando que elas moram no meio do mato. Logo muitos elogios brotaram, em relação à beleza de ambas. 
Pois o marido de uma delas logo baixou uma norma: ela só vê EMBELISARIO aqui em casa, na sua presença. Se ele não gostar da matéria eu tenho de retirá-la imediatamente.
Estamos aí, dando uma relida na matéria. Ele consentiu que permaneça o texto e os comentários.Trata-se do amigo Elson Clemente, o produtor de mel, cera  e própolis, que apareceu recentemente aqui, numa filmagem da TV ATIVIDADE.
Aqui é assim. Só publicamos o que o marido autoriza.
Agora sem o tom de brincadeira, anunciamos ontem o falecimento do nosso vizinho, Sr. Sebastião. Dos 8 filhos que ele teve, deixou 18 netos e 18 bisnetos.
Ai vai mais uma demonstração de uma prática antiga no interior. O velório acontece em casa, mesmo aqui onde temos uma sala para isso, junto ao cemitério.
O féretro sai da casa do falecido, na direção da Igreja, que ele pertence. Mas uma parte de modernidade chegou também por aqui. Normalmente as pessoas pagam um plano funerário, que faz uma remoção bonita, com música durante o acompanhamento e mesmo durante o sepultamento, dentro do cemitério.
Afinal:

"Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa
Tudo sempre passará..."

Mas EMBELISÁRIO a gente segura pra não mudar demais. Só um cadiquim

sábado, 30 de maio de 2015

FALECIMENTO EM BELISARIO

Faleceu nessa manhã o Sr. Sebastião Adelino de Paula. Era meu vizinho e tínhamos  muita simpatia por ele, e por sua esposa, D. Geralda.
Ele faria 82 anos em agosto e vinha em estado precário de saúde, internado da Fundação Cristiano Varella. Descansou.
Do primeiro casamento com a também falecida, D. Oriza, teve 8 filhos sendo 7 vivos: Maria, Antônio, João, que aparece na foto, Creuza, Fátima,Glória e Francisca.
O enterro será amanhã, domingo, às 8 horas.

ADVENTISTAS SE MOVIMENTAM NESSE SÁBADO EM BELISÁRIO

Um grupo da Igreja Adventista esteve hoje em Beli com uma missão de distribuir livros.
Uma divisão de áreas antes de sair.
Tá ai o grupo. Como se vê, a grande maioria veio de Muriaé.
Mais de perto, para você identificar.
Na mão de Neuza os livros a serem distribuídos.
Cada grupo vai para um lado.
E chega nas pessoas.
A leitura sempre faz crescer. O segundo livro fala também de saúde e qualidade de vida. E esperança é algo que todos temos de ter. Sem esperança nada tem sentido.
Logo após publicada a matéria, Grelson Clemente comentou lá do Rio Grande do Norte:

"O Impacto Esperança é o projeto que incentiva a leitura e provê a distribuição anual em massa de livros por parte dos adventistas no território sul-americano.Os mais de dois milhões fiéis adventistas na América do Sul sairão ao mesmo tempo às ruas do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Bolívia, Peru e Equador para entregar gratuitamente às pessoas milhares de exemplares do livro, Viva com Esperança."


quarta-feira, 27 de maio de 2015

OPERAÇÃO LAVA A JATO CHEGA EM BELISARIO

Tudo era questão de tempo. Já sabíamos que mais dia menos dia a coisa iria respigar aqui em Belisário. E aconteceu hoje.
A Operação Lava a Jato chegou aqui. Não  somente respingou. Foi muita água jogada mesmo.
Tudo isso sob o olhar atento e vigilante do vizinho e amigo Manuel Primo.
A árvore cresceu e deixou a calçada cheia de manchas escuras.
Nem jato nem azulim. É como sujeira da corrupção: depois que gruda é duro pra a acabar com ela.
Estamos em operação de guerra para preparamos a casa para o feriado de Corpus Christi. Tem gente da mais alta importância vindo aqui. 
Não é o juiz Sérgio Moro que aparece na primeira foto. Ela e o título foram só para atrair visitas ao blog, a caminho dos 800 mil acessos. 
Aprendi isso em Salvador, depois de uma visita que fomos fazer ao editor chefe do Jornal A Tarde, "Sr. Rios", quando reclamamos que uma manchete alarmista contra o nosso Sistema Ferry Boat era improcedente e inclusive completamente diferente do próprio conteúdo da matéria. Ele nos chamou de inocentes e desconhecedores do jornalismo, onde a manchete não precisa acompanhar a matéria.  Isso era opinião dele, né?

ESCOLA ESTADUAL FAZ HOMENAGEM ÀS MÃES

A reunião foi marcada para às 19 horas. Começou no horário exato. O diretor José antônio Carneiro fez a saudação aos presentes, principalmente às mães dos alunos da Escola Estadual Pedro Vicente de Freitas.
Mas a reunião tinha um primeiro objetivo: as mães deveriam receber os boletins com as últimas notas e discutirem com professores o rendimento dos filhos e tirarem dúvidas.
A turma da Pró Lúcia...
... Pró Jaciara...
... Pró Andréia...
Professor Vanderlei.
Em toda a Escola os trabalhos de Artes feitos pelos alunos.
Mais trabalhos sendo apresentados às mães pela Pró Betinha.
A Supervisora Pedagógica Edmilia.
A Pró Elza explica aos pais o seu método de trabalho e de avaliação.
Dessa vez eram poucos os homens, já que a reunião teria também uma homenagem a elas. Vicente estava lá.
Pró Adriana e sua turminha de mães.
Destaco a Supervisora Débora, de vermelho. As outras já citei.
Professoras Denise, Thássya e Gilcéa.
Todos estão de volta ao salão. Observe como os pais respondem bem às convocações da Escola. Salão cheio.
A Vice-diretora Lenyr sempre secretaria essas reuniões.
Sempre critico esses gulosos que não sabem esperar a hora de comer.
Vá vendo quem você conhece aí. 
Essas duas talvez você não conheça. Moram no meio do mato, entre Belisário e São Domingos.
Agora vamos às homenagens. Olizângela, aquela cantora do Hino Nacional na Cavalgada, oferece uma música às mães.
As meninas do 9º ano também.
Vários brindes foram sorteados. Eu perdi algumas fotos na qualidade.
Mais professoras...
Elas são muito dedicadas. Olhe as lembrancinhas que preparam!
Cheirinho de mãe. Tinha cheirinho de pai também.
Débora e Edmília são super dedicadas nessas horas, principalmente na decoração.
Um conjunto musical, prata da casa, alegrou o ambiente: Silvan, Dirceu, Zé Domingos e Manoelito, no pandeiro.
Mas tem mais surpresa. Uma feijoada maravilhosa.
Preparada por Lu, Lucimar e Terezinha.
Longe de nós o objetivo de aguçar o apetite de algum leitor. 
Um prato leve, próprio para o gosto das mães homenageadas.
Professora Simone também agindo.


É isso! A gente repete aos quatro cantos que temos uma escola pública de alto padrão.