terça-feira, 30 de abril de 2013

ORLANDO 30 DE ABRIL

É o último parque a ser visitado em Orlando. A moleza começa a querer acabar. Quer dizer, ninguém quer que acabe. Amanhã a gente parte de carro para Miami.
Antes de chegarmos ao parque demos uma passada no Downtown Disney (centro da Disney). Só passar já que ele somente abre às 11 e meia e a gente não tem tempo a perder. O principal aqui são inúmeros jogos eletrônicos, além de outros tipos de lazer.

O cara não deu muito papo prá gente. Deve ser pelo nosso péssimo inglês.
Tudo muito florido na Disney.
Ele fica aqui. Parte dele. São várias companhias que atuam em paralelo pelo mundo, creio eu.
O nosso destino era mais um parque aquático. Esse aí: Lagoa Typhoon.
Olha aquela embarcação encalhada lá no alto do pico! O parque tem como  temática  a fantasia de uma tormenta tropical que teria passado pela Flórida e teria feito estragos. Fantasia mesmo. O mar não está aqui tão pertinho.
Mais barco adernado sobre telhado...
Outros trecos na mesma situação.
Essa enorme piscina de água salgada tem tudo do mar, inclusive grandes ondas artificiais, iguais às verdadeiras, que surgem sempre depois de uma sirene tocando, para prevenir as crianças.
E tem também aquelas boias descendo lentamente por essas corredeiras.

Depois de subir em vários tobogãs que existem por aqui, uma descida descansa as pernas. Os tobogãs partem de pontos diversos, inclusive alguns lá daquele alto, perto da embarcação encalhada, A gente está tão acostumado com coisas radicais que nessa altura do campeonato nem assusta tanto. Alguns sustinho ainda dá prá levar.
Com a máquina dos amigos Miranda e Tânia, dá prá tirar fotos debaixo d'água.
E acompanhar o grupo pela piscina. Estão faltando três aí.


Muito show esse passeio boiando, vendo os peixes e até uns tubarõezinhos  pertinho de você.

De forma muito educada, parada para um lanchinho. Uma leg of turkey (perna de peru) defumada prá abrir o apetite.
Outra observação sobre o que se vê por aqui. São quase 17 horas e o parque está fechando. Esse espaço esteve cheio de gente e nenhuma pessoa da limpeza passou por aqui. Ou seja, ninguém deixou um lixinho sequer no chão.
Aí vem aquela pergunta: o que leva ser diferente em nosso país? O que leva carros com placa das cidades de ...., de ..... e de ...... estacionarem na área da Cachoeira do Nahor, por exemplo, e deixarem um monte de sacolas e latas pelo chão?

A resposta é evidente: falta-nos educação.

ORLANDO SEGUNDA

O dia de ontem não merece muitos comentários. Novamente foi dedicado a compras. Quer dizer, mais passeios pelas lojas do Outlet Premium. 
Como são 3 famílias, com agora muitas malas, um outro carro foi alugado. Cada pessoa tem direito de passar na alfândega com 2 malas de 32 quilos mais uma de mão com 5 quilos.
Ontem mostrei uma casa de cabeça prá baixo. Essa outra foi construída totalmente inclinada, prá quem vê da rua. Lá dentro o piso é nivelado, de forma que ela funciona normalmente. É só um atrativo turístico
A placa informa ser este o maior MAC Donalds do mundo.
Foi isso o dia de ontem. Nem levei máquina fotográfica para o outlet.  Vocês já estão sabendo demais  de minha vida.


ORLANDO DOMINGO

Domingo é dia de zoológico. Fomos prá lá. No Reino Animal.
Essa turma é incansável. Ela segue a risca aquele lema. "Na hora de brincar, brincar,mas na hora de trabalhar, vamos todos brincar." 
Este símbolo do parque. A Árvore da Vida. Na verdade achei de mau gosto, por ser ela artificial.
Esse é um dos bons brinquedos daqui. Descer todo o grupo nesse barco, por uma corredeira.
A capa ajuda a não molhar. 
Tem umas quedas bem legais, que dá prá assustar.

E tem uns sacaninhas que ficam apertando esses botões das pontes, para jogar mais água nos barcos.
Interrompo para fazer aquele comentário paralelo. A democracia americana é fascinante. Aqui todos os povos vivem em liberdade. Muitos são os muçulmanos passeando por toda a parte do país, apesar do ódio que muitos deles disseminam contra os Estados Unidos pelo mundo a fora.  Confesso que eu tenho preconceito contra esses homens que obrigam as suas mulheres a manterem os hábitos do país de origem, com essas roupas desconfortáveis, e eles mesmos se adaptam às culturas onde vivem, sempre bonitinhos, de bermudas, jeans ...



Um passeio a pé por esse setor, com direito a conhecer o Dragão  de Komodo, cuja saliva é uma verdadeira sopa de bactérias mortais, sendo por isso, o mais venenoso dos animais.
Esses morcegos podem ter até 1,5 metros de envergadura, abrindo as asas.
Criamos uma estratégia para farofar e não desgastar a imagem do Brasil nessa hora. Quando grandes grupos se aproximam de nós, chutamos expressões em espanhol tais como: " Maradona es mejor que Neymar", " Cristina Kischiner es una gran presidenta", "Buenos Aires es la mas bela cidad del mundo". Todo pensam que a gente é argentino, menos aqueles que entendem espanhol, é claro. 
Na verdade, farofar faz parte da rotina de muita gente por aqui.
Olha essa turma de chineses ! Parecem brasileiros, non?
No espaço da África é muita festa. Aquele ritmo gostoso...
... que agita todo mundo.
Olha essa bela mulher camuflada de árvore.
Em vários momentos do passeio esse amigos de Juiz de Fora se juntam ao grupo.
Ai estamos nos preparando para um espetáculo fantástico, na área da Ásia.
Um adestrador de aves, que manda elas fazerem coisas incríveis.
Essa cracatua faz imitações sob o seu comando, que impressiona a todos.
Esse "rouba" uma nota de 10 dólares de uma pessoa da plateia e a coloca no bolso do treinador. Depois a devolve, é claro.

Essa é a águia, que é o símbolo dos Estados Unidos
Fizemos um safári nesse caminhão.
Esses animais parecem de verdade, não é? Pois são.

Está faltando adrenalina. Vamos subir e descer o Everest de montanha russa. É show!
Dá para arrepiar.
Para aliviar, um passeio de carrinho por  espaços destinados a contar a história dos dinossauros.
Com direito a sustos no escuro.
Registrados na câmara do parque.
Na verdade, quase nada na Disney é de brinquedo. Essa montanha russa foi anunciada como light. Que nada! Mais adrenalina em carrinhos que nos pareciam inofensivos.
Um belo musical do peixinho Nemo...
E o belíssimo musical O REI LEÃO, como última programação nossa do dia. 
Não dá para narrar a beleza do evento, a beleza das músicas, o colorido...

Dia claro, mas já está de noitinha. ..
Mas o destino ainda não é o hotel. Sempre tem aquela desculpa de comprar uma coisinha para deixar de lanche no quarto... e dar um giro pela International Driver, o point de Orlando. Dá prá ver a maluquice dessa casa, construída de cabeça prá baixo?
De dia fica mais visível.