quinta-feira, 17 de agosto de 2017

UMA NOITE MUITO AGRADÁVEL

Sempre que chegamos em SP fazemos planos de nos encontrarmos. Mas por um motivo ou outro "fica pra próxima". Mas dessa vez não. Afinal, não abro mão de minhas amizades consolidadas com o tempo, ainda mais parentes, com quem tivemos boas caminhadas. 
Já estamos no elevador.
Moram na Vila Madalena/Sumaré.

Eles são Joelson, Ana e a filha Raquel.
Joelson é filho de Áurea e João sendo ela, natural de Beli, é filha do meu tio e avô de Mirian, José "Izidoro", que vem a ser filho de Sebastião Gonçalves Martins, figura da história de nosso distrito. Não entendeu? Leia de novo.

Preferi excluir as mulheres feias desse programa.
Ana é fonoaudióloga e Raquel está concluindo Arquitetura.
Um copinho de cerveja até que desce, ainda mais se for de marca. Mas nesse copo do Corinthians nunca.
A noite foi mineira. Esse queijo eles trouxeram da Serra da Canastra. O pai de Ana é natural daquela região de Minas, que por sinal eu não conheço. Preciso viajar mais.
Comemos uma canjiquinha, com os requintes da Pauliceia. 
Dê uma olhada ...

Olha que cafeteira invocada. Não conhecia. Chama aqui de "globinho". 
Pó em cima, água embaixo e fogo com álcool para fervê-la. 
A água sobe, como na cafeteira italiana.
Pronto pra servir.
Agora um selfie. Também quero participar desse registro.
Esqueci de falar que Joelson é Engenheiro Eletricista e Supervisor  do Metrô-SP. Tem paixão por motos, sendo proprietário de duas delas, uma bem antiga.
Faltou Mateus, que mora em Campinas, onde estuda Matemática na UNICAMP. Outra fera, ele é monitor de matemática, já ministrando aulas para mais de 100 alunos do alto padrão daquela universidade.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES

A minha vida tem também o seu lado de dureza, mesmo que você pense em contrário. Ontem partimos para uma caminhada, acompanhando Bia e  Mirian. 
Eu estou em plena forma física.
 O Parque Villa Lobos é fantástico para isso. São mais de 700 mil metros quadrados, em área absolutamente plana.
Com locação de bicicletas, para usos em ciclovias. Também quadras diversas, campos de futebol, playground e um bosque com espécies de Mata Atlântica. 
A primavera já chegou aqui.
Quadras e tênis...
Legal esse Circuito das Árvores.
Todo elevado.
Dá pra dar uma ideia de como isso aqui é grande.
Aqui o Santander patrocinou essa academia. Tudo 0800.

Opa! Onde aquelas duas estão indo?
Ferrou! Tinha de ter isso aqui?
Mas tudo bem. Foi no final da caminhada. Menos mal.Elas não trouxeram dinheiro. Basta eu não me aproximar.

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

UM FIM DE SEMANA SEM MUITAS NOVIDADES

Tem horas que fico desanimado de postar por achar que falta assunto atrativo. Mas se eu não postar você abandona EMBELISARIO

No fim de semana recebemos aqui na casa de Bia/Tiago as visitas de minha irmã Cibele (Rio) e de seu namorado Isaias, que né de JF mas mora em SP. Como nós, também é granberyense.
As comidinhas foram bem mineiras. Coisas que talvez você, que mora em Beli, acha ridículo,  mas que se tornaram pratos típicos de nossa Minas Gerais.
De entrada jiló com fígado de boi acebolado
E como prato principal, feijão tropeiro. Quer coisa mais mineira?
Pra ser mineiro o brinde deveria ser com pinga, né? A noite foi agradável, um bom papo
Você viu a gente comprando rabada no CEAGESP, não foi? Olha ai o cardápio chique do almoço de Dia dos Pais: rabada com agrião e angu, ou polenta só pra ficar chique.
Lembra também daquelas poupas de coco verde que Luciano joga fora no CEAGESP? Pois é, aqui elas viraram mousse de coco verde.
E assim foi o nosso fim de semana. Dentro de casa, só saindo para a feira e supermercado. Ah sim!  Teve os 2 x 0 Galo em cima do Flamengo, mas isso eu nem comemoro. Ganhar de time pequeno pra mim é obrigação. O Cruzeiro também perdeu, o que também não é novidade: chupa Bouzada! Chupa Farley! Chupa Levy!

domingo, 13 de agosto de 2017

A QUEM HONRA, HONRA

A frase consta da Carta de Paulo aos Romanos 13:7

Hoje presto aqui uma homenagem àquele de quem recebi uma herança fabulosa, de valor incalculável. Ela não fez parte de nenhum formol de partilha e nem foi registrada em qualquer cartório de registros. Ela ficou, sim, gravada na minha alma. Do Reverendo Celsino Paradela, meu pai, recebi um nome, uma tradição, lições de vida. Lições de respeito ao outro e de ver o próximo como a mim mesmo. É claro que nunca consegui fazer isso como ele fez. Mas tentei e continuo tentando. 

O Rev. Celsino, como pastor metodista não calculava peso ou media distância para ir em favor do outro. Falta de estradas, de transporte público, ameaças de homens, animais ou intempéries da natureza..., nada disso era impeditivo para aquele missionário que cumpriu fielmente o “ide” expresso em Marcos 16: 15” E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura... " e fez isso utilizando o seu próprio meio de transporte: uns tempos um cavalo, modernizando-se depois, adquirindo uma bicicleta. Nada mais do que isso. 

Apesar de ser pastor protestante, nunca via outra religião cristã com adversária. Lidou muito bem com outros pastores evangélicos e padres. É claro que naquela época não havia tanta picaretagem no meio evangélico. Isso ele nunca toleraria. Foi muito amigo do Padre Matias, em Venda Nova, na porta de quem sempre fazia uma serenata com o coral que regia, no Domingo da Ressurreição. O Rev. Celsino via apenas as forças do inferno como o mal a ser combatido, além do fanatismo religioso, contra o qual lutou vigorosamente. 

A sua fé em Deus sempre era expressa, quando do enfrentamento de problemas, na repetição de parte do Sermão do Monte, em Mateus 6:34 " Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal. Com essa fé nos criou, é claro, com a parceria altamente comprometida de D. Cléa,  minha saudosa mãe.

O seu legado a mim e a meus irmãos superou em muito imóveis e aplicações financeiras. Educação de nível superior a todos os 8 filhos, exemplo de ética e fé em Deus. Não há crise econômica que tire isso de nós. 

Obrigado, meu pai!

sábado, 12 de agosto de 2017

HOJE É SÁBADO, TRADICIONAL DIA DIA DE FEIRA

E o melhor lugar pra isso aqui é no CEAGESP, " ...Cerca de 50 mil pessoas circulam diariamente por 46 pavilhões com 2,7 mil estandes da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais do Estado de São Paulo.
A principal central de abastecimento de alimentos do País movimenta por dia cerca de 250 mil toneladas de frutas, legumes, verduras, pescados e flores, entre outros produtos importantes para o abastecimento de feiras e mercados.
O entreposto é considerado o terceiro centro de comercialização atacadista de perecíveis do mundo - depois de Paris e Nova York - e o maior da América Latina".  http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,ceagesp-e-o-terceiro-maior-entreposto-de-alimentos-do-mundo,179663e

Esqueci de tirar uma panorâmica e assim catei essas duas fotos no site deles. Hoje tinha muito mais gente.
Você já está enfarado (conhece essa palavra?) de ver a CEAGESP aqui no blog. Fazer o que? É o que tenho pra mostrar.
Guloso fazer compras com fome não dá. Vamos começar com um pastel de palmito. Não existe feira sem pastel.
Shitak e shimeji a gente nunca deixa de levar. Amanhã lhe mostro, na mesa no almoço do Dia Pais.
Tudo muito bonito, inclusive minha mulher.
Este limão rosa, que se perde nos pés de Belisário, aqui é chique, com o nome de limão cravo.
Vá vendo essas coisas diferentes. 
E esse "pepino japonês" ?
Berinjela japonesa.
Gobo...
Até parece uma barraca baiana.
Mangostin.
Caramba! E eu tratando de jacu no meu quintal com néspera desse preço

Olha a jaca no caroço a dez paus a bandeja.


Luciano sem parar, vai abrindo o coco verde 
coletando a água para vender na garrafa.
Algumas poucas popas ele ensaca, para também vender.
Mas a grande maioria dos cocos ele joga no lixo. Fica triste com isso e se assusta com a quantidade de alimentos que é jogado fora aqui no CEAGESP. Daria para alimentar milhares de pessoas no Haiti, segundo ele.
Vamos levar isso.  Rabada com agrião é tudo e bom
Tá caro. Dessa vez fica.
Cheguei a pesar essas lagostas para fazer ao thermior pra você.  Não achei caro, por 297,00. Mas não vou viajar agora e assim poderia estragar.
 
Isso também é a cara de feira paulista.
O cheiro desse sanduba é irresistível. O cara pica 30 pernis desse por dia.