quarta-feira, 26 de julho de 2017

MAIS UMA REUNIÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO ARRAIÁ DE BELISÁRIO

A Comissão Organizadora fez mais uma reunião essa semana. As coisas estão fechadinhas.
Opa! Adriana chega com esses bolinhos de mandioca que serão feitos por ela, na casa de Zé Muniz, para serem vendidos. Aprovadíssimos.
Vamos continuar a reunião lá fora, para definição dos espaços a serem ocupados. Posicionamento do caminhão de som, do Deputado Wilson Batista, fogueira, barracas de comidas, freezers, pescaria, churros do Perna, KOMBEERLISARIO, e uma chique barraca de bebidas quentes. 
As equipes de trabalho foram criadas e você será bem vindo ao se oferecer para ajudar.
Outra forma de ajudar será através da compra de bingo. Romerinho hoje fez isso, de forma bem liberal. Ele é amigo de Beli. O que for arrecadado será aplicado em projetos culturais do Grupo de Artes de Belisário.

Vamos ver novamente a programação

TÁ NA FILA MAS TEM DE SER POSTADO.

A vida aqui é assim: a gente apronta pra postar e posta pra voltar a aprontar. Mas nem sempre dá tempo para ambas as coisas e assim alguma fica na fila. Olha essa turminha aí, que fotografei domingo, perto de Robertinho.
Não posso deixar de mostrá-los. Viajaram 2.800 km, 37 horas de carro, se vier direto, o que é impossível. Tudo isso para reverem a terrinha e a família.
Renata é filha de Zé Rosa, gente muito querida aqui. O marido é Fábio, de Muriaé, onde se formou em Enfermagem. Eles se transferiram para o Pará após a sua aprovação em concurso público.De lá acompanham EMBELISARIO direto. Também na foto as filhinhas Laura e Elise.
A família mora em Ipixuna, no Pará e pra chegarem aqui passam pelo Maranhão, Tocantins, não sei se pelo Mato Grosso... Ipixuna dista 250 km da capital Belém e tem 60.000 habitantes. Fábio é enfermeiro lá, trabalhando, imagino eu, em situações muito adversas.

Mas eles gostam muito de lá. Uma pena realmente ser tão longe. Gente boa assim deveria ficar sempre perto da gente. 

CONVERSANDO SOBRE A LEI 13.019

Fomos a Muriaé nessa terça, para participar de uma reunião promovida pela ASSOCIAÇÃO DOS MUNICÍPIOS DA MICRORREGIÃO DO MÉDIO RIO POMBA - AMERP, cuja sede fica em Muriaé e atualmente é presidida pelo prefeito de Miradouro. 
O objetivo era o de esclarecer servidores públicos municipais da região e representantes de entidades quanto ao  MROSC – Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil: Lei 13.019/2014", que disciplina os procedimentos a serem adotados nas parcerias entre a administração pública e as Organizações da Sociedade Civil-OSC, para orientar os gestores públicos e essas organizações. Muito boa a reunião.
O Prefeito Grego participou da abertura da segunda e veio fazer o fechamento. Ele destacou a importância dessas parcerias, mas que é imprescindível seriedade por parte das instituições na aplicação das verbas recebidas. Vai cobrar de seus gestores a fiscalização disso.
Durante sua explanação o preletor contratado pela AMERP também deu muita ênfase nisso, destacando desmandos havidos nos repasses a ONGs nos últimos anos no Brasil, que gerou a CPI das ONGS.
Pessoalmente sou revoltadíssimo quanto a isso. Vejo a nossa dificuldade aqui em Beli, tocando projetos com o maior sacrifício, com pequenas ajudas individuais de voluntários, enquanto bandalhas recebem verdadeiras fortunas por esse país afora, para projetos muitas vezes de objetivos altamente discutíveis. Dentre outros destaco a Lei Rouanet,  MST. São muitos.

O prefeito também destacou que gostaria de ver imposto às instituições contempladas com dinheiro público, o rigor dos ditames do Direito Administrativo Público, que impede, por exemplo, a prática de nepotismo, ou seja, a contratação de parentes de forma indiscriminada nessas instituições. Lamentou que a Lei 13.019 não tenha disciplinado isso.

VISTA DE SERRA DO BRIGADEIRO EM BELISARIO NO OLHAR DE 2 ARQUITETOS

terça-feira, 25 de julho de 2017

ECONOMIZAR ÁGUA


Segundo o Vereador Lelei, o novo reservatório está sendo instalado e assim ficaremos com menos um reservatórios será suspenso nesses 3 dias. Mas um caminhão pipa veio para Belisário para suprir esse déficit. Dessa forma, espera-se que não haja falta de água por aqui.
Mas é melhor não arriscar. Economizar água até sexta-feira é mais seguro.

O recapeamento asfáltico na Rua Cel. Luciano Alves Pedreira está sendo iniciado. Também deve ser concluído essa semana.

OS AMIGOS SE DESPEDEM DE BELISÁRIO

Você se lembra deles, é claro. Valdo e Moema, um casal de arquitetos que passou por aqui na semana passada, junto com minha irmã Cibele, indo para Tombos, para fazerem o Caminho da Luz, que termina no Pico da Bandeira.
Chegaram domingo bem pregados, mas vivos. Segunda fomos dar um giro. Ele quis conhecer a padaria do Gilson, que pra mim é self service, quando não tem ninguém lá, coloco os pães na sacola e anoto no caderno.
Valdo é habilidoso e está sempre consertando algo aqui. Já resolveu o problema do sifão do meu banheiro e agora está fazendo uma tomada. Eu já falei que ele é especialista em Bioarquitetura, tendo sido o criador do Instituto Tibá.  "... no município de Bom Jardim, na região serrana do Estado do Rio de Janeiro, o Instituto TIBÁ. Com uma proposta alternativa, o TIBÁ, através da utilização de ecotécnicas em habitação, saúde, agricultura, comunicação e educação, visa promover uma consciência ambiental mais plena consolidando um diálogo efetivo entre Homem e Natureza.
http://www.ivt-rj.net/ivt/indice.aspx?pag=n&id=6820&cat=%20&ws=0)

Valdo fez a apresentação e é o grande responsável pela publicação do famoso livro: Manual do Arquiteto descalço.

Pra quem quase passou fome na caminhada, um reabastecimento em Belisário
Moema é artista plástica e  professora de Artes. Ela jurou pra Simone que virá dar um  treinamento em Beli.
Preparados para a luta, digo, passeio.
Parada sempre obrigatória nessa vista da Serra do Brigadeiro a partir da cutieira.
Vamos virar à direita.
O Pico do Itajuru é sempre uma referência.
Vamos parar lá embaixo, naquela casa.
Olha o que tinha nessa panela. Um resto de feijoada, da comemoração do aniversário de Toninha, a dona da casa.
Feijoada de ontem é ainda melhor. Um prato serve quatro.
Aqui você sempre tem de levar um pote de doce, especialidade da casa. Leite, goiaba, manga, figo, mamão, carambola, pêssego...
Ninguém resiste. Raquel está de licença maternidade, curtindo a casa da mãe.
Esse é o Ariel
E Nicolas.
Tadeu é guerreiro igual à esposa Toninha. Comercializam leite, ovos caipira, café, horta orgânica, além dos doces. E se quiser combinar um almoço com eles, também dá.
Aqui é a cozinha da casa velha. Típica mesmo da roça.
Maquinário não se compra. O filho monta.
Tem feijão e milho também.
Você pode moer o seu café.
Roubar limão rosa...
Mas vamos subir mais.
Se aqueles bezerros deixarem, é claro.
Uma tronqueira e um rio sem ponte.
Nem precisa de chave pra entrar no sítio do compadre Tuti. Você então que está acostumado a pular cerca...
Aqui tem água em abundância, muito perto da nascente.
Mais  ataque à fruteira alheia. 

- Você gosta de amora? Vou falar com o seu pai que você namora.
Lembra disso?


Hoje seria mais ou menos assim: 
-você  gosta de presuntos? Vou falar pro seu pai que vocês dormem juntos.
-Boba! Ele tá careca de saber e nem liga.
Isso se ela tiver mais de 14 anos, é claro.
Juro que não derrubei esse cacho. O vento fez isso.
Mas,  já que caiu... O Código Civil em seu Capítulo  V, que trata dos Direitos de Vizinhança, nos artigos 1277 e seguintes, pra mim não é claro. Então vamos levar.
Paisagem cinematográfica.
Nós vamos passar lá naquela vaca, se ela deixar.
São vários poços de peixes
Dá pra ver as carpas coloridas?
Ela de novo. Chegou a arrastar a pata no chão, mas ficou com medo do porrete na minha mão.
Já estamos descendo.
Gostaram muito do que viram no passeio de hoje. E assim fecharam a noite em Belisário. Até eu que sou mais bobo gosto.
Viajaram nessa terça, de volta para o Rio.