quarta-feira, 20 de setembro de 2017

VOLTAMOS Á VIDA DIGITAL

Estivemos roubando sinal do vizinho esses dias para postar as matérias lá do Granbery, em JF.  A VIVO vem causando problemas de sinal aos seus usuários, como postamos aqui e vimos diversas reações dando conta que isso é nacional. Além disso é nojento o que essa operadora vem fazendo em termos de aumentos sucessivos e inexplicáveis nas faturas. Toda hora tem gente aqui em casa me pedindo ajuda. 
Eu anida tive um caso espantoso. Após procurar uma loja em SP para comprar um moldem que levo no carro para ter internet na viagem, já que o meu havia queimado, fui surpreendido quando chegou a fatura: me deram um novo contrato com valor maior, metade dos gigas de fornecimento inicialmente contratados e ainda me  cobraram uma multa por ter rompido o contrato. Os caras são malucos.
PROCON não encara isso, ANATEL em nada deu. Vamos pro pau. Certamente que o "homem da capa preta" resolverá.
Voltamos para a internet a rádio. Tem uma boa velocidade, é ilimitada, mas sabemos das dificuldades principalmente na época de chuvas. Fazer o quê? Morar na roça não é são apenas os privilégios. Tem também as trupicadas. 
Luiz Henrique e Alex serão meus melhores amigos daqui por diante. São de Ervália e responsáveis pela assistência técnica em Belisário.
Quero ficar bem com o pessoal do DEMSUR, ENERGISA e UBS, fornecedores de água, energia e saúde, mas o serviço desses meninos, de fornecer internet, é uma atividade essencial. Os outros dá pra conviver sem eles. Um almoço caprichado para os garotos.
Renato Sigiliano está acertando com eles o fornecimento de internet lá no GAB durante o OKTOBEERLISARIOFEST, dia 7 de outubro. Vai acertar isso em Muriaé. Você está lembrando do evento, né? Já comprou o seu ingresso?
Pera aí, que estão batendo o sino na porta. É Caio, que faz isso todas as semanas.
Vem trazer a cesta de verduras orgânicas lá de seu Sitio Paraíso.
Problemas de internet, mas fartura de verdura orgânica.
Morte à  VIVO. Viva a vida na roça.

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

A CONFRATERNIZAÇÃO DA TURMA DOS ANOS DOURADOS

Acabou o desfile dos alunos e instituições ligadas ao Colégio e Faculdade Granbery. Continuava lá no campo a Festa da Família e dela eu vi apenas as primeiras apresentações. Tudo muito lindo, uma bela estrutura foi montada...Tudo no padrão Granbery de qualidade. Em tempos difíceis para as instituições educacionais confessionais é  muito bom ver uma em bom funcionamento, ainda mais se ela é a sua instituição.
Mas não ficamos na festa. Acompanhamos a turma dos ANOS DOURADOS, essa galera que saiu do Colégio em 77, há 40 anos. Eles estão 7 anos antes de mim, já  que nesse ano eu concluía Engenharia na UFJF.  Mas o que me entristece é que vejo entre eles alguns homens muito acabadões e para o meu desatino me chamam de "senhor". My God! 
Isaías Laval veio de SP, Cibele do Rio, Sylvana de Piracicaba, Beto Vilhena, coordenador do grupo, de Cachoeira do Campo e eu de Belisario City.
E minha patroa Mirian, ao lado de Sylvana. Tava vendo a hora que iriam me perguntar se era a minha filha. 
Figuraço o professor Julio Camargo. Vá vendo os nomes nas camisas.
Giselinha mora agora numa fazenda perto de JF.
É isso mesmo: Super Cão. Naquela época não existia bullying nem analistas.
Família também presente.
Waltinho Madalena: mais bullying.
Viviane Bellini é neta de D. Maria Pena, que foi o anjo da guarda de muitos puritanos do Granbery.
Grande Julinho! Muito querido por todos nós.
Um reboliço na área na chegada da Professora Maria Altina, ou "Tininha" para todos.
Também é nossa amiga.
Chegada de "Bacalhau", de verde. 
Sandra Machado... família amiga.
Mais bullying. Para identificar o colega fica mais fácil tampar a careca. É o Bacalhau mesmo.
Souvenires do Colégio.
Ainda vai chegar mais gente.
"De Menor" veio também. Pô bicho! isso pode dar processo.
Professora Marci Carolina é da tradicional Família Crispim.
Helaine foi professora na época em que Mirian era Psicóloga, na década de 90, final de 80.
Lucimar Caixeiro, com o nome tampado.
Rogério, à esquerda.
Chico Forever no fundo.
Foto artística.

Mais gente na área. Beto traz umas palavras para a turma.
Lembra que o Granbery foi fundamental traçando diretrizes para a vida de todos.
Fala dos contemplados ontem com o G DE OURO, Nanado e Paulo Augusto.
Valtere vai entrar em campo. O cara foi um grande goleiro.
E os professores Julinho, Tininha e Marci passam a entregar o diploma de formatura do Ensino Médio, turma de 1977.
Beto também, é claro.
Mais bullying.
Todos vão ganhar uma sacola com brindes.
E uma medalha.
Sylvana também.
Juntou a gente fotografa.
Julinho cumprimentou Beto Vilhena pelo seu trabalho coordenando esse grupo e essa bela festa que ele e uma equipe organizaram.
E vamos à foto oficial.
E o "até breve"!
Na verdade a festa ainda vai rolar por muito tempo. Agora os músicos vão acompanhar a galera no cântico do ...
... Hino Granberyense.
E com muito desrespeito, aproveitando a ausência de Dr. Agenor, mas com emoção, o  Hino do Sino do Granbery.
Bate sino até cansar,
Toque sino até quebrar...
Sinto um arrepio
Porque já faz frio...
Bate inda mais, toque inda mais
Hás de arrebentar...

Como sou mais velho que eles, embora não pareça, no final da tarde Mirian e eu saímos de fininho. Foi muito bom. 
Já agora cedo na minha vida dura em Belisário.